Como Funciona a Absorção do Cosmético Natural?

É realmente muito encantador entender o processo de absorção de um produto em nossa pele, mas antes de entender a absorção, é importante você compreender a estrutura da nossa pele primeiro…

Sabemos que a nossa pele é o maior órgão externo, nos protege de raios solares, microrganismos, nos dá sensibilidade através do toque e faz a termorregulação do quente e do frio.

Então se estamos com muito calor começamos a transpirar para equilibrar nosso organismo. E quando está frio, o corpo trabalha para aquecer o sistema e esquentar todo o corpo.

Como a pele possui uma camada (uma barreira de proteção), isso também dificulta a absorção dos ingredientes nela.

3 Camadas Principais da Nossa Pele
Camadas Presentes na Epiderme

Conforme as imagens, conseguimos ver que a pele é dividida em Epiderme, Derme e Hipoderme. E conseguimos ver na epiderme uma divisão das camadas: basal, espinhosa, granular e córnea (que ficam mais externos).

Na derme encontramos o colágeno e elastina e na hipoderme é onde encontramos a camada de gordura e vasos sanguíneos. Na derme também encontramos uma pequena quantidade de vasos sanguíneos, mas é mais na hipoderme que se tem uma maior vascularização.

Então quando queremos que um produto chegue na corrente sanguínea, ele deve passar a epiderme, a derme e cair na hipoderme, um exemplo é o uso através dos óleos essenciais, conseguimos fazer essa absorção no corpo.

Outra forma de “fuga” de absorção é através dos pelos, glândulas sudoríparas (poros), as unhas, etc. Pelos e glândulas conseguem absorver em média 20% de 100% de um creme.


Como Ter uma Boa Absorção dos Cosméticos Naturais?

Antes de apresentar algumas dicas de absorção do cosmético, é importante a gente esclarecer alguns termos que usamos para diferenciar as “etapas de absorção”…

Então, quando um cosmético passa pelo estrato córneo ele fez uma Penetração na pele, o principio ativo consegue penetrar na pele.

Quando falamos de Permeação, estamos falamos de dermocosméticos ou cosmecêuticos que atingem a Derme, ou seja, é capaz de mudar a fisiologia da pele (rejuvescedores, despigmentantes) estimulam as fibras colágenas.

Já a Absorção envolve substâncias que atingem a circulação sanguínea, como medicamentos, pois caem da via sistêmica.

Agora já entendido estes termos, como que podemos facilitar a penetração e absorção do cosmético na pele?

Devemos levar em consideração 3 fatores:

  1. O Tipo de Pele;
  2. O Tipo de Produto Aplicado na Pele;
  3. O Veículo Usado;

Bom, quanto mais espessa for a pele mais difícil é a penetração, a idade também influencia.

Pessoas mais novas tem a pele mais fina, conforme o passar dos anos ela tende a ficar mais fina também devido a perda de colágeno e elastina na parte da Derme, mas a Epiderme tende a ser mais grossa.

O local de aplicação do produto também conta, se for um local bem vascularizado a penetração é maior. Como, por exemplo, em nosso rosto que possui uma maior vascularização.

E quando aplicamos um produto que seja mais grosso também é mais difícil a penetração na pele. Como, por exemplo, os bálsamos, são produtos mais grossos que utilizamos ingredientes mais oclusivos (manteigas e ceras), formam uma película protetora na Epiderme.


Entendido esses 3 fatores, o que podemos fazer para melhorar nosso produto?:

  • pH Alcalino: O pH da nossa pele pode variar de região para região (rosto, axila, corpo), mas no geral temos um pH mais ácido que fica em torno de 5, porém quando usamos ativos com um pH alcalino conseguimos ter uma melhor penetração do cosmético. Mas vale lembrar que o melhor para nossa pele são produtos mais com pH mais ácido.
  • Calor: Quando aplicamos um cosméticos em movimentos circulares, estamos estimulando e aumentando o calor no local, isso automaticamente ajuda na penetração do produto. Assim como o quente e úmido deixa nossa pele favorável a fatores externos, como a frieira e micose, nossa pele fica mais suscetível.
  • Células Mortas: A Remoção de células mortas do estrato córneo facilita a entrada do cosmético também, esfoliações 1 vez na semana em peles normais e mistas e 2 vezes na semana em peles oleosas é o ideal. Porém, quando falamos em esfoliação estamos nos referindo somente a retirada da sujeira acumulada externamente, sem o uso de muita força na pele até a pele ficar vermelha ou irritada. Segundo as Japonesas, uma pele saudável é uma pele com brilho, então manter o nosso sebo natural é fundamental.
  • Baixo Peso Molecular: O uso de fármacos/ativos com peso molecular menor tem melhor penetração na pele, peso molecular mais alto é mais difícil a penetração, permanecendo mais na epiderme. Como a maioria de nós, somos formuladores caseiros nem sempre a gente consegue com baixo peso molecular tal ingrediente, então o que a gente pode fazer é associar esse ingrediente ativo com algum outro que seja menor e também que esteja em um veículo que ajude nessa penetração, no caso uma emulsão de óleo em água. Quanto mais ativos possuir, mais fácil é a penetração nessa pele.
  • Hidratação: Na camada mais superficial encontramos o manto hidrolipídico que é formado por uma mistura de suor e sebo que atua como proteção. Então, logo abaixo deste manto encontramos cerca de 70% de água, no caso de uma emulsão óleo em água (O/A) conseguimos uma melhor absorção. Conforme o creme penetra, mais a gente tem absorção na parte de derme e hipoderme que é onde tem mais água.


Conclusão

Essas são formas fáceis que conseguimos aplicar para obter uma melhor penetração e absorção do cosmético em nossa pele.

E, lógico, que fatores internos também contam para ajudar na aparência dessa pele, como uma boa hidratação diária, assim como ter uma boa alimentação.

Saber como funciona a nossa fisiologia da pele é importante para pôr em prática nossas fórmulas e saber qual a finalidade do que estamos criando.

Gostou dessas dicas? Já conhecia o sistema de absorção da nossa pele? Comenta aqui pra gente!

E-book GRÁTIS: Guia da Alquimia na Cosmetologia Natural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *