TODA Doença Está nos Olhos

Você já parou para pensar que toda a doença pode estar nos seus olhos?

Isso parece meio generalizado e radical dizer que toda doença está nos olhos, mas eu vou te explicar…

A Iridologia é uma forma de diagnose, ela estuda a íris do olho, os padrões e cores para determinar informações sobre a saúde de um paciente como um todo.

É uma técnica muito utilizada pela medicina oriental/terapeutas para avaliar a saúde do indivíduo. E funciona da seguinte forma, cada órgão do corpo corresponde a um determinado local na íris, assim como a reflexologia.

A matriz extracelular (líquido intersticial) que preenche entre a pele, órgãos, músculos e sistema circulatório, é responsável por causar a impressão na íris. Ou seja, qualquer disfunção do seu organismo será impresso na íris, até mesmo quando você quebra um braço, isso é impresso na mesma hora.

Os terapeutas utilizam câmeras, lanternas e gráficos para avaliar a íris do paciente. Isso detecta disfunções/alterações nos tecidos, irregularidades e padrões de pigmentos.

Esse gráfico é dividido em zonas no corpo para correlacionar a disfunção.


O Que a Iridologia Encontra nos Olhos?

A iridologia foi usada no início do século XVII na Europa, mas a prática ganhou notoriedade nos Estados Unidos na segunda metade do século XX. Apesar dos seus resultados positivos, existem poucos dados científicos para apoiar a utilidade da iridologia.

A prática é mais comum na Europa do que na América, mas está crescendo cada dia mais. Um estudo envolvendo 800.000 pacientes descobriu que a iridologia pode ser uma forma eficaz de diagnóstico em até 85% dos casos.

Os terapeutas, por trabalharem com a prevenção, conseguem encontrar disfunções através da:

  • Cor da Íris
  • Forma das Fibras
  • Anéis e outras descolorações

Fazendo essa análise, eles comparam ao longo do tempo as alterações indicando o progresso ou regresso das doenças.

Então, em quais condições a iridologia pode ser usada para detectar?

Vamos dar uma olhada em como a prática pode ser usada para detectar doenças comuns que podem NÃO apresentar sintomas:

  • Lesão Hepática
  • Hipertensão
  • Inflamação
  • Hipertireoidismo
  • Sistema Imunológico
  • Problemas na Vesícula Biliar


A Iridologia Encontra:

  • Órgãos, glândulas e tecidos inerentemente fracos do organismo;
  • A resistência ou debilidade da constituição do indivíduo;
  • Qual o órgão que necessita primordialmente de reparo e reconstituição;
  • O grau de toxidade instalado nos órgãos, glândulas e tecidos;
  • O estágio de atividade e inflamação dos tecidos;
  • Onde a inflamação está localizada no organismo;
  • A hipoatividade do intestino;
  • A condição espasmódica do intestino;
  • Hiperatividade ou hipoatividade dos órgãos, tecidos e glândulas;
  • Prolapso do cólon transverso;
  • A condição nervosa ou a inflamação do intestino;
  • As áreas potencialmente doentes do organismo;
  • A força nervosa e depleção nervosa;
  • A influência de um órgão sobre outro. A relação de um órgão para influenciar a condição de outra parte do organismo;
  • Congestão do sistema linfático;
  • Dificuldades de assimilação de nutrientes;
  • Depleção de minerais em algum órgão, glândula ou tecido;
  • Alta ou baixa excitabilidade sexual;
  • A carga genética inerentemente debilitada e sua influência em outros órgãos, glândulas e tecidos;
  • Recuperação das habilidades e da estabilidade da saúde do organismo;
  • Formação de material tóxico, antes da manifestação da doença;
  • Estágios pré-clínicos do diabetes, condições cardiovasculares e outras doenças;
  • Debilidade genética afetando os nervos, suprimento sanguíneo e mineralização óssea;
  • Influência genética em alguns sintomas presentes;
  • Sinais de cura indicam o desenvolvimento de resistência nos órgãos, glândulas e tecidos;
  • Problemas ósseos;
  • O desequilíbrio nutricional positivo ou negativo conforme as necessidades orgânicas;
  • Supressão de eliminação de muco ou catarro, indicada pelas lesões subagudas ou crônicas da íris;
  • Condição tecidual em partes isoladas ou em todo o organismo ao mesmo tempo;
  • Potencial de sensibilidade individual;
  • Efeitos das condições dos poluentes ambientais;
  • Exaustão da glândula suprarrenal, indicada por baixa pressão arterial, falta de energia, dificuldades de reparação tecidual, deficiência de vitamina C e adrenalina;
  • Resistência às doenças, demonstrada pela presença de depósitos tóxicos no organismo;
  • Relações dos sintomas com a condição dos órgãos, glândulas e tecidos;
  • A diferença entre a crise de cura e a crise de doença;
  • A manifestação da Lei de Hering;
  • A qualidade da força nervosa do organismo;
  • A necessidade de repouso para melhorar o sistema imunológico;
  • A saúde global do organismo, como um todo unificado (holístico).


A Iridologia NÃO Encontra

  • Níveis de pressão arterial, de glicemia ou outros testes laboratoriais;
  • Medicamentos ou drogas que o paciente usa ou usou no passado. O que podemos observar aqui é a congestão do sistema circulatório e linfático por substâncias tóxicas variadas, por correlação com outros órgãos como fígado, vesícula biliar, baço e pâncreas, podemos observar acúmulo de determinadas substâncias causadoras de intoxicação química;
  • Quais as intervenções cirúrgicas sofridas pela pessoa, mas com a percepção visual treinada, podemos observar traços registrados na íris deixados por intervenções cirúrgicas geralmente indicando que o agente causador do mal (apesar da operação) não foi suficientemente eliminado;
  • Quando e quem causou agressão ao organismo. Iridologia não determina datas, mas podemos observar se o processo é recente ou antigo.
  • Não correlaciona sintomas como na medicina tradicional dando nomes às desarmonias. Com a prática podemos tecer uma visão ampla do desequilíbrio chegando a algumas conclusões;
  • O número de órgãos com os quais a pessoa nasceu;
  • A presença de Candida albicans, embora possa indicar condições predisponentes ao seu aparecimento;
  • Os dentes que causam problemas. O que ela revela é a possibilidade do surgimento de um processo inflamatório;
  • Se a pessoa usa anticoncepcionais;
  • Se a mulher está grávida e se a gravidez é normal;
  • A presença de hemorragias e sua localização;
  • A necessidade de cirurgia;
  • A diferença entre sintomas provocados por drogas e os inerentes às doenças em curso. Os sinais de toxidade são semelhantes;
  • Se a tireoide é causadora de ciclos menstruais irregulares;
  • Se há esclerose múltipla, doença de Parkinson ou Mal de Alzheimer;
  • Homossexualidade ou AIDS, se bem que é possível observar desarmonias de ordem emocional que podem indicar predisposição aos desequilíbrios de ordem sexual;
  • O diagnóstico direto da presença de câncer. O câncer mascara sua aparência na íris, pois gera inúmeros sinais que dificultam sua observação.


Conclusão

O diagnóstico pelos olhos ou iridologia, não se destina a diagnosticar doenças, mas a detectar funções orgânicas comprometidas atribuíveis a toxinas ambientais, má nutrição e fadiga.

Para os iridólogos, as variações de cores na íris (brilhos e anéis) têm significado específico e podem até indicar se uma condição suspeita é aguda/inflamatória, crônica/inflamatória ou alérgica.

As cores das íris também fazem distinção para tipos de disfunções, como: a doença linfática está associada a uma íris azul ou cinza-azulada e que esses indivíduos são propensos a condições atópicas;

As patologias relacionada a hematogênese está ligada a indivíduos de olhos castanhos que são mais propensos a anemia e distúrbios endócrinos;

Já a doença biliar está associada a íris azul e marrom e é indicativa de deficiências gástricas.

Já conhecia sobre a iridologia? Comenta aqui!


Fontes:

- Jensen, Bernard. Iridologia simplificada. Editora Yug.
- Jensen, bernard. The sciense and pratice in the healing arts. Editora bernard Jensen. 
- Batello, Celso e outros. Iridologia Total. uma abordagem multidisciplinar - Ed. Ground.
- Batello, Celso . Iridologia e Irisdiagnose. Editora Ground.
- Batelo, Celso. Iridologia – O que os olhos podem revelar. Editora Ground. 

E-book GRÁTIS: Guia da Alquimia na Cosmetologia Natural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *