Óleo de Cânhamo e CBD nos Cosméticos Naturais

Cânhamo, cannabis, CBD, marijuana, maconha são nomes que estão atrelados a planta Cannabis Sativa.

Essa planta possui vários tipos de usos, mas o Cannabis/Cânhamo conhecido industrialmente, possui menos de 0,3% de moléculas psicoativas sendo seu uso legal na maioria dos países.

Já o CBD/canabidiol são caracterizados, até então, por 113 cannabinóides diferentes, ou seja, são moléculas com ampla variedade de função nas partes das plantas.

O CBD se torna o mais conhecido por ser mais abundante na planta do cânhamo.

Ele pode ser visto em cosméticos, suplementos, medicamentos e extratos de cânhamo (óleos CBD).

Estrutura molecular cannabidiol/CBD

Óleo de Cânhamo e CBD

Pessoas que usam o CBD/extrato de cânhamo tem mostrado um efeito positivo em: depressão, insônia, epilepsia, ansiedade e, em uso tópico, mostrou propriedades anti-inflamatórias sendo ótima em peles sensíveis, como eczemas, psoríase, acne.

Porém, o uso de extrato/óleo de CBD é diferente do uso de Óleo de Semente de Cânhamo, esses termos podem confundir um pouco…

Óleo/Extrato CBD:

Esses termos podem variar dependendo do fornecedor, porém ambos se referem ao mesmo produto CBD (extrato ou óleo) e não ao Óleo de Semente de Cânhamo.

Ele possui o extrato de cânhamo rico em CBD que é diluído em algum óleo, seja o Óleo de Semente de Cânhamo ou outros tipos de óleos.

Pode ser encontrado como Extrato de Cânhamo com Espectro Completo, que significa que contém uma ampla gama de CBD com outros: THC, CBN, CBC e CBG.

E também encontramos o Extrato de Cânhamo de Amplo Espectro ( que se assemelha ao de cima), porém não contém o THC. Vem em forma de pó branco com pureza de 99% ou mais.

Óleo de Semente de Cânhamo:

Já o Óleo de Semente de Cânhamo, é um óleo vegetal transportador das sementes de cânhamo e não possuem cannabinóides (CBD e THC).

Ele age como um ótimo emoliente, mas sem propriedades do CBD.

Diferenças de THC e Maconha:

A maconha nada mais é do que a planta Cannabis cultivada ilegalmente na maioria dos países.

Sendo o THC (tetra-hidrocanabinol) um componente canabinóide psicoativo encontrado na planta.



O Uso de CBD nos Cosméticos Naturais

Podemos encontrar o CBD sintético produzido em laboratório e o natural.

O CBD natural pode ser encontrado por extração CO2, extração de etanol, maceração com óleo ou extração a partir de outros solventes orgânicos.

Os mais aplicáveis na cosmética são os de etanol e CO2.

O CBD possui solubilidade em óleo e necessita de algum antioxidante, ou seja, é aplicável nos produtos anidros, como: manteigas, pomadas, emulsões, bálsamos.

O óleo de semente de cânhamo consegue penetrar camadas profundas na pele, trazendo: tonificação, hidratação, reduz flacidez e linhas de expressão.

É rico em ômega 3, 6 e GLA, aumenta o reparo da barreira e reduz irritação na pele, sendo ótimo em peles sensíveis, secas, danificadas, eczema, psoríase.

O uso do CBD e do óleo de semente de cânhamo podem trabalhar juntos trazendo muitos benefícios, tais como: reduzir inflamações, principalmente em peles acneicas, danificadas e sensíveis.

Incluir o CBD ou não nas formulações é uma decisão particular e varia muito da sua intenção e legislação.

Incluir ele nos cosméticos atrai muitos consumidores e os resultados, até então, são muito positivos e benéficos para pele. Contudo, você deve verificar as leis do seu país, caso faça a venda desses cosméticos.


Qualidades e Legalidade do CBD

O CBD geralmente vem dissolvido em óleo em 25%, mas também pode ser visto em tinturas de álcool (concentrações mais altas) para usar nas formulações aquosas, e também vemos o CBD puro isolado em forma de pó, solúvel em óleo.

Esses extratos (legais) de cânhamo não contém quantidades suficientes de THC para causar efeitos psicoativos.

O único revés que você pode encontrar está no cheiro, o cheiro pode ser forte, quanto mais puro o extrato, menor o cheiro.

Esse óleo de semente de cânhamo pode ser encontrado legalmente na maioria dos países, pois não contém os canabinóides.

Já o CBD, é importante você investigar a legislação no seu país para o uso, nos EUA o FDA permite o CBD como um ingrediente cosmético.

No Brasil, “a ANVISA aprovou em 12/2019 novas regras para registro de produtos à base de Cannabis para uso medicinal no país. Na prática, a medida permite que empresas obtenham aval para a fabricação desse produto em território nacional e venda desses produtos em farmácias, o que indica a possibilidade de ampliação do uso medicinal da Cannabis no Brasil. A venda será restrita à prescrição médica e retenção de receita e só poderá ser feita em farmácias ou drogarias. Será vedada a venda em farmácias de manipulação.” Fonte: Folha de São Paulo/Anvisa.

É muito importante verificar a qualidade deste extrato, pois a planta é bioacumulativa, ou seja, pesticidas e materiais pesados encontrados no solo são armazenados na planta.

Portanto, sempre verifique o certificado de análise desse extrato, a composição e os canabinóides.


Conclusão

O uso de CBD está cada vez mais popular, desde óleos, extratos até nos cuidados com a pele.

É um produto relativamente novo para uso nos cosméticos e com isso existem poucas pesquisas no assunto.

O importante durante o uso, é sempre verificar as porcentagens recomendadas para poder aplicar nos seus cosméticos com segurança.

E aí, gostou da novidade? Comenta aqui embaixo o que achou!

E-book GRÁTIS: Guia da Alquimia na Cosmetologia Natural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *